PARQUE DE DIVERSÕES

Para Fabrício Carpinejar

Chego onde os ventos
são quentes ainda
apeio atrasado de um sonho
e saco do bolso o cigarro,
o isqueiro
a noite ficou
para me aguardar
vou ao bolicho,
sento a beber um café
visto o jornal
em mesa de plástico
a separação do poeta
nas páginas impressas
a vida de cada um
é mesmo um parque de diversões
privado.

Nenhum comentário: