CONTRACULTURA

o máximo de rebeldia
que atingiu nos últimos tempos
foi a opção por permanecer
fumando

3 comentários:

Anônimo disse...

Acho que sou essa pessoa do poema... Só que eu não fumo... Pior, né?

Parabéns pelo texto tão sintético sobre uma vida represada: a minha...rs..e beijos...mo

www.estripitizese.blogspot.com

Day Rodrigues disse...

Olá Éder!!
Adorei o seu "Contracultura"... diz tantas coisas sobre esses nossos tempos caretas, que me assustam tanto...
Às vezes, lembro de não pensar... mas, a cabeça não aguenta tanta necessidade de hipocrisia!
beijão=))

Fouad Talal disse...

Saudações Éder!
Ótimo seu blog. Pode colocar na lista de rebeldias...

Um abraço.
www.versosdecor.blogspot.com