(Robert Delaunnay)


SINA

às vezes me desfaço
e nem disfarço
poema sem rima
olho perdido no espaço

às vezes me estilhaço
e nem disfarço
quem sabe será sina
essa mania de viver aos pedaços

6 comentários:

Maria Paula Alvim disse...

Deve ser sina - tanto viver aos pedaços qto juntar os pedaços pra fazer poesia. Gostei mto do seu blog. Parabéns.

ALEX FERNANDES disse...

Éder, meu amigo!
Que coisa linda!
"SINA" me remeteu às pausas nas leituras em viagens de ônibus, quando encosto a cabeça no vidro da janela e penso na vida e no que leio. Obrigado!

Obrigado, também, pela visita e comentário no meu blog.
Um forte abraço!

Beto Guimarães disse...

Ficou muito boa a rima. Gostei. Drande abraço.

Thaïs disse...

Que lindo meu amor!!

Anônimo disse...

belíssimo! ;))

Rê.

Rosangela disse...

Perfeita a suas rimas. Esse despedaçar também me cativa. Por que nesses fragmentos é que me encontro, me junto, me entendo e me faço poética.
Bjs poéticos